Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Nota sobre a nomeação do diretor-geral da Polícia Federal

NOTA CONJUNTA – Forças de segurança pública federais foram abandonadas mais uma vez

PEC 412: o egocentrismo corporativista na adversidade política da Segurança Pública sob o impacto da crise sanitária coronavírus COVID-19

Sinpef-ES integra união de forças para auxiliar famílias capixabas

Coronavírus: Sinpef-ES suspende atendimentos presenciais e disponibiliza canais online

A POLÍCIA FEDERAL
SOMOS NÓS!

10/09/2020

“O ADOECIMENTO MENTAL FAZ PARTE DE UMA PROFISSÃO DE RISCO”, ALERTA ESPECIALISTA

Homens e mulheres que atuam nas forças de segurança, muitas vezes, são vistos pelo estereótipo do “herói”. Pessoas fortes, quase invencíveis. Pessoas, muitas vezes, duras, corajosas, inquebráveis. E, muitas vezes, esquece-se que esses homens e mulheres são, sobretudo, pessoas. Seres humanos.

 

Em 2019, um estudo realizado pela Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) apontou que se a Polícia Federal fosse um país, estaria entre as nações com maior índice de suicídio do mundo. Seria o sétimo país em número de suicídios em relação à sua população total.

 

“É importantíssima essa discussão, esse chamamento no mês de setembro para a prevenção do suicídio. Temos que deixar enfrentar esse tema, superar o tabu, identificando sinais, ofertar ajuda a essas pessoas. O mais importante é mostrar que tem solução, que as pessoas podem procurar ajuda e que ela é necessária para sair desse quadro. A Polícia Federal tem um alto índice de suicídio, por ser uma profissão muito estressante. Estamos promovendo esse assunto sempre e estamos à disposição para ajudar”, afirmou o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES), Marcus Firme.

 

Assistente social da Polícia Federal e mestranda em Segurança Pública, Gegliola Campos da Silva estuda o adoecimento mental e o suicídio entre membros das forças de segurança. Segundo ela, o tema ainda é tratado como tabu e é preciso falar, esclarecer, explicar cada vez mais para que, quando um agente necessita, ele busque ajuda.

 

Na entrevista abaixo, ela destaca que “as instituições de segurança pública precisam admitir que o adoecimento mental faz parte de uma profissão de risco e implementar ações para diminuir os impactos psicossociais do trabalho”.

 

Quais os impactos do adoecimento mental nas forças de segurança?

Gegliola Campos: O adoecimento mental na forças de segurança é uma questão que precisa ser tratada sem estigma e com informação, afinal, os impactos são imensuráveis uma vez que operadores da segurança pública já vivenciam o risco da profissão e precisam estar emocionalmente saudáveis para garantir a segurança pública com excelência e desempenhar seu papel com eficácia.

 

Como o suicídio de um colega afeta a corporação?

Gegliola Campos: Às vezes o suicídio de um colega gera mais impacto do que a morte por conta do trabalho policial, e, em algumas pessoas, pode ser gatilho para o sofrimento mental ou até causar o efeito contágio, chamado pela literatura especializada de “Efeito Werther”, por isso, além das ações de prevenção são também fundamentais as ações de “pósvenção” ao suicídio, que é o cuidado com as pessoas enlutadas ou impactadas.

 

O índice de suicídio entre agentes é mais alto do que na população em geral? Por quê?

Gegliola Campos: Apesar das estatísticas alarmantes sobre a alta incidência de suicídio entre policiais, que são apontados pela literatura como um grupo de alto índice de suicídio, pela natureza do trabalho, pelo acesso a meios letais, pelo contato cotidiano com várias formas de violência, não se sabe até que ponto é possível afirmar que policiais se matam mais do que outras categorias profissionais.

 

Os dados são precários, a subnotificação é grande, e, essa questão é ainda uma incógnita para os especialistas no tema, e que no Brasil é objeto de pesquisa e monitoramento da Dra. Dayse Miranda, a referência acadêmica na discussão sobre o porquê policiais se matam, segundo a pesquisadora, os estudos epidemiológicos sustentam que a taxa de suicídio entre policiais é superior à média da população, mas as possíveis determinações dessa questão ainda precisam ser aprofundadas.

 

Que ações podem ser implementadas para reduzir o risco de suicídio em agentes de polícia?

As instituições de segurança pública precisam admitir que o adoecimento mental faz parte de uma profissão de risco e implementar ações para diminuir os impactos psicossociais do trabalho, mesmo sabendo que o suicídio é multicausal, é possível diminuir possíveis “gatilhos” para tal fenômeno.

 

Neste sentido, algumas ações podem ser implementadas no contexto da segurança pública tais como: promover desde os cursos de formação a consciência para o autocuidado em saúde mental; incluir a atenção psicossocial institucionalizada na rotina de trabalho; fortalecer a rede de apoio e de preocupação mútua no espaço de trabalho; capacitar gestores em temáticas sobre liderança positiva e processo decisório humanizado; capacitação continuada em temas relacionados a saúde mental; programas de promoção a qualidade de vida no trabalho; combater toda a forma de assédio e de abuso, etc.


Fonte: Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES)


    NOTÍCIAS

    Investigação contra desvios milionários no SUS deflagra mandados de busca e apreensão no ES

    Agentes federais cumprem oito mandados de busca e apreensão em cinco municípios capixabas no âmbito da “Operação Sem Misericórdia”, que investiga o desvio de mais de R$ 2 milhões de recursos do SUS destinados à Santa Casa de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul.   Os mandados estão sendo cumpridos em Vitória (um), Vila Velha (quatro), Afonso Cláudio (um), Venda Nova do Imigrante (um) e Sã...

    Copas inicia trabalho de atenção à saúde dos profissionais da Segurança Pública no Estado

    O início dos trabalhos efetivos da Comissão Permanente de Atenção à Saúde dos Profissionais de Segurança Pública, Defesa Social e Justiça no Espirito Santo (Copas) ocorreu nesta quarta-feira, 9 de setembro, véspera da data em que marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10 de setembro).   A Copas foi instituída após portaria publicada em dezembro de 2019, pela Secretaria da Segura...

    Policiais aposentados estão autorizados a manter armas da ativa

    O diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, editou portaria autorizando que policiais federais mantenham as armas que utilizavam na ativa ao se aposentarem. Segundo a Federação Nacional dos Policiais Federais, a regra autoriza ainda que policiais já aposentados também poderão receber uma arma, se quiserem. A portaria entrará em vigor no dia 1º de outubro.   A Fenapef informou que a edição da portaria s...

    Fim do desconto da cota-parte pré-escolar para policiais federais

    A disputa pelo fim do desconto da parte dos policiais federais no auxílio pré-escolar chegou ao fim para os filiados de 19 estados, incluindo o Espírito Santo, que ajuizaram ação conjunta contestando o desconto. A diretoria jurídica da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) fechou acordo com a Advocacia Geral da União (AGU) para que cessem os descontos nos vencimentos dos servidores.   O acordo foi fechado com des...

    Inscrições abertas Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef)

    O III Congresso Brasileiro de Prevenção ao Suicídio será realizado nos dias 28 e 29 de agosto, 100% online e gratuito. Promovido pela (Associação Brasileira de Estudos e Prevenção ao Suicídio (Abeps), o encontro reunirá  estudiosos para discutir um dos principais problemas de saúde pública moderna no Brasil e no mundo, que é o suicídio. As inscrições podem ser feitas pelo site&nbs...

    Dois presos em flagrante no Estado por armazenar pornografia infantil

    A Operação Anteparus, com objetivo de combater difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças por meio da internet, foi deflagrada nesta quinta-feira e contou com a participação de 11 policiais federais. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, nas residências dos investigados, nos municípios de Serra e Alegre.   Durante o cumprimento das buscas e varredura nas mídias encontradas nos ...

    Agentes federais em operação de combate ao tráfico de armas no ES

    A Operação Mercado das Armas, deflagrada nesta quarta-feira (29) pela Polícia Federal no Espírito Santo e em outros sete estados, mira suspeitos de integrarem grupo especializado na prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo e acessórios.   Cerca de 130 policiais federais estão cumprindo 25 mandados de busca apreensão e um mandado de prisão preventiva no Espírito Santo, Paraná, Ceará...

    Comissão prepara diagnóstico e vai promover ações em prol da saúde dos agentes de segurança

    Quebrar os tabus em torno das necessidades e cuidados com a saúde mental, fazer um diagnóstico sobre como está a saúde física, mental e laboral de todos os profissionais de segurança pública, defesa social e justiça que atuam no Estado, além de desenvolver ações voltadas para o bem-estar dos agentes.   Essas são algumas das metas da Comissão Permanente de Atenção à Saúde ...

    Caso Maria Nilce: força-tarefa de agentes federais mudou a investigação criminal no Estado

    A estruturação de uma força-tarefa composta por agentes federais para investigar as circunstâncias da morte da jornalista e colunista social Maria Nilce, assassinada em 1989, contribuiu em muito para transformar o modo de conduzir as investigações criminais no Espírito Santo, já que havia sérias denúncias de comprometimento de alguns poucos servidores das polícias Civil e Militar.   Com o método de trabalho...

    Agentes federais prendem assaltante dos Correios em operação

    Com a participação de 10 policiais federais, a Operação Aplicativo Francês cumpriu o mandado de prisão expedido pela Justiça Federal em Vitória para um acusado de ser assaltante dos Correios. O homem, que também responde pelo crime de homicídio, foi preso em Laranjeiras, na Serra, nesta sexta-feira, dia 3.   De acordo com as investigações, o acusado participou de roubos a agências dos Correios no Esp&...

    Clique aqui para exibir mais notícias