Sabado, 06 de Junho de 2020

Nota sobre a nomeação do diretor-geral da Polícia Federal

NOTA CONJUNTA – Forças de segurança pública federais foram abandonadas mais uma vez

PEC 412: o egocentrismo corporativista na adversidade política da Segurança Pública sob o impacto da crise sanitária coronavírus COVID-19

Sinpef-ES integra união de forças para auxiliar famílias capixabas

Coronavírus: Sinpef-ES suspende atendimentos presenciais e disponibiliza canais online

A POLÍCIA FEDERAL
SOMOS NÓS!

22/01/2020

LEVANTAMENTO ALERTA PARA DIREITOS DO SERVIDOR PúBLICO ESTUDANTE

Recém-formado em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo, o policial federal Ricardo Abidala Keide elaborou um estudo que compara o que diz a legislação sobre os direitos do servidor estudante e o que de fato acontece nas corporações em situações que exigem horário especial. A conclusão é que, na prática, existe a chamada discricionariedade – isto é – uma análise de conveniência e oportunidade quando, na verdade, pela lei, já há a garantia do direito sem a referida análise. A situação dificulta a possibilidade do policial federal concluir seus estudos.

 

“Quando falamos em policial federal estudante, estamos nos referindo a um homem ou uma mulher de meia idade que, necessariamente, está fazendo um segundo curso superior, uma vez que, para o ingresso no órgão, é necessário um diploma. São pessoas que trabalham 40 horas por semana e que podem ser acionadas a qualquer tempo. Portanto o horário especial para esses estudantes representa o direito fundamental à Educação. A ideia central do meu estudo é que, embora o servidor público esteja na relação especial de sujeição, entre sua função pública e o Estado, o poder público não pode diminuir o exercício desse seu direito fundamental”, explica Abidala.

 

Uma das abordagens de seu estudo foi utilizar seu próprio caso concreto, já que ele precisou ingressar, com o apoio do jurídico do Sinpef-ES, com um mandado de segurança para garantir o horário especial de modo a frequentar seu curso de Direito no Espírito Santo, pois, apesar de já ter deferido seu pedido de horário especial, foi escalado para trabalhar na Copa do Mundo, em 2014, no Estado da Bahia, por 90 dias. “A Lei 8.112/90, em seu artigo 98, estipula três requisitos simples para o deferimento do horário especial de estudante. Apesar disso, o administrador passa a avaliar o caso concreto, muitas vezes baseado em pareceres da Delp (Divisão de Estudo, Legislação e Pareceres), da Polícia Federal. Então investigam se outros servidores têm o mesmo direito, por exemplo. Questões não previstas em lei e que visam dificultar a liberação do servidor naquele determinado horário”, destaca.

 

Abidala também pesquisou decisões dos tribunais superiores, comparando-as aos pareceres da Delp, e encontrou conflitos com o posicionamento do órgão e a legislação vigente. “Formalmente está tudo certo, mas não na prática. Eles procuram quais impactos da liberação para o exercício do horário especial, mesmo o servidor sendo obrigado a compensar as horas. São perguntas que não deveriam nem existir”, avalia.

 

O policial federal ainda lembra que não considera válidos questionamentos sobre o horário adequado ao qual o servidor deveria estudar. “Qualquer horário acadêmico é incompatível com o regime de dedicação exclusiva, já que podemos ser escalados a qualquer momento. O que deve ser respeitado é o que está na lei, com preservação dos horários de aula e com a garantia de compensação das horas que forem necessárias”, conclui o bacharel em Direito, que também é formado em Psicologia.

 

Ele ainda avalia, pessoalmente, que o servidor estudante deve ser incentivado a protocolar seu pedido de horário especial junto à administração quando for necessário. “Ele não deve se sentir intimidado e fazer a faculdade sem protocolar esse pedido”, orienta.


Fonte: Comunicação Sinpef-ES


    NOTÍCIAS

    Traficante e homicida de Minas Gerais é preso na Serra

    Agentes federais prenderam nesta quinta-feira, dia 04, na região de Balneário Carapebus, Serra, um homem acusado de chefiar associação para o tráfico de drogas na região de Governador Valadares, Minas Gerais. Ele estava foragido da Justiça há mais de 5 anos.   No momento da abordagem, o preso se identificou com documentos falsos, o que resultou também em sua prisão em flagrante pelo crime de falsidade ideológica....

    Operação Caixa de Música apreende drogas em Vitória

    Seis agentes federais atuaram na manhã desta quarta-feira, dia 03, para reprimir uma remessa de drogas que chegou pelos Correios, em Vitória.   A Operação Caixa de Música realizou o cumprimento de um mandado de busca e apreensão no endereço do investigado, na capital, onde foi encontrada uma encomenda postal contendo uma caixa de som automotiva, com endereço de Foz do Iguaçu, no Paraná, contendo em seu interior aproxima...

    Operação Chicago: agentes federais em parceria com o Exército

    Agentes federais que atuam no Estado apreenderam, durante a Operação Chicago, uma pistola calibre .380, um revólver calibre .357 e outro revólver calibre .38, e mais de cinco mil munições de diversos calibres (.22, .38, .380, .40 e 12) durante um torneio de tiro em clube e estande de tiro não autorizado pelo Exército.   A operação foi realizada neste domingo (31), pela Delegacia de Combate a Crimes Contra o Patrimô...

    Artigo Roberto Darós em A Gazeta: Risco dobrado

    Com a pandemia, policiais arriscam suas vidas duplamente na sociedade Artigo jornal A Gazeta, autor Roberto Darós, advogado criminalista   Os segmentos sociais que compõem a sociedade brasileira precisam urgentemente se unir por meio de um novo pacto reformista na reestruturação da segurança pública e valorização dos policiais de todas as corporações, a fim de exigir a prestação de um serviço p&uac...

    Sobre a nomeação do diretor-geral da Polícia Federal

    Sobre a nomeação do novo diretor-geral da Polícia Federal, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) reafirma seu compromisso de manter a vigilância em relação à autonomia das operações e dos trabalhos investigativos da Polícia Federal.   Com relação a Rolando Souza, entende que é um nome técnico e preparado para assumir a missão em um momento de muitos desafio...

    Forças de segurança pública federais abandonadas

    NOTA CONJUNTA As entidades representativas de Policiais Federais e Policiais Rodoviários Federais tornam público o desrespeito e a falta de ética que vem sendo a marca do tratamento oferecido aos servidores federais de segurança pública pelo governo federal.   Em meio à maior crise de saúde vivenciada pela humanidade nas últimas décadas, a população brasileira se vê mergulhada na luta pela vida contra a pa...

    Policiais federais salvam tartaruga de rede ilegal de pesca

    Uma tartaruga foi salva por policiais federais na tarde desta quarta-feira (29). Agentes do Núcleo de Polícia Marítima (Nepom) estavam em uma operação de rotina com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Vitória quando encontraram o animal marinho preso em uma rede ilegal de pesca, próximo a Ilha das Caieras, em Vitória   Assista ao vídeo do momento do salvamento do animal no link: https://tribunaonline.com.br/video-p...

    Nota sobre suspensão da nomeação de Alexandre Ramalho

    Sobre a suspensão da nomeação do diretor-geral da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) declara que segue firme em seu posicionamento de acreditar que Alexandre Ramagem é um bom quadro da PF e que aguardará a reversão dessa decisão pelo Pleno do STF, permanecendo em defesa da independência e autonomia invest...

    PEC 412: o egocentrismo corporativista na adversidade política

    Artigo Roberto Antônio Darós Malaquias*   A Proposta de Emenda à Constituição 412, de 30 de setembro de 2009, tem como autor o Deputado Federal Alexandre Silveira (PPS/MG) e outros signatários, que pleiteiam a alteração do § 1º do artigo 144 da CF 1988. O documento dispõe sobre a organização da Polícia Federal e pleiteia que essa estruturação ocorra por intermédio de lei compl...

    Nota Fenapef sobre os novos ministro da Justiça e diretor da PF

    A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) recebe com tranquilidade a designação do Advogado Geral da União, André Mendonça, para o Ministério da Justiça, e de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal. O nome de Ramagem estava entre os mais cotados para o cargo. Ele integrou a escolta pessoal do presidente Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. Consideramos que Alexandre Ramagem é um poli...

    Clique aqui para exibir mais notícias