Domingo, 18 de Agosto de 2019

Claudilene e Lucimei: décadas de dedicação ao Sinpef-ES

Policiais federais articulam no Senado mudanças na Reforma da Previdência

POLICIAIS FEDERAIS DESENVOLVEM PROJETO DE FUTEBOL QUE AJUDA A MUDAR A VIDA DE JOVENS DE PERIFERIA

"HÁ MUITA DISCUSSÃO SOBRE OS DIREITOS DE SE ARMAR, MAS POUCA SOBRE OS DEVERES"

A POLÍCIA FEDERAL
SOMOS NÓS!

21/03/2019

SEGURANÇA PúBLICA: ALEGRIA EFêMERA

A maior estrutura de segurança já montada para a posse de um presidente no país foi a da cerimônia do presidente Jair Bolsonaro, uma vez que a avaliação de risco também foi a mais elevada da história, após o ataque a faca sofrido durante a campanha eleitoral.

Diante das inerentes preocupações e responsabilidades, cerca de seis mil agentes de segurança atuaram nesse evento, sendo cerca de 600 policiais federais, inclusive oriundos do Espírito Santo. No transcorrer do evento, pude colaborar ativamente e observar que o trabalho relativo à segurança das autoridades presentes foi impecável. As ações táticas, realizadas com alto grau de profissionalismo, comprovam a capacidade laborativa dos Policiais Federais.

A desenvoltura de Agentes Federais na coordenação operacional, com domínio seguro sobre toda temática relacionada ao assunto, assim como um ótimo gerenciamento das equipes de segurança das delegações internacionais desenvolvido por agentes, escrivães e papiloscopistas, e um excelente nível de execução foram atribuições marcantes desses profissionais. Restou claro os três níveis de incumbências desenvolvidas, todas com seus graus de complexidade, exercidas por policiais de nível superior.

Apesar da alegria e do orgulho de presenciar uma dinâmica de alto nível, em que o trabalho inerente à gama de atribuições específicas da Polícia Federal foi desempenhado com extrema dedicação e comprometimento, digno de registro histórico, nem tudo são “flores”.

Espantosamente, e inversamente proporcional ao momento, até hoje não existe qualquer Lei Orgânica que reconheça de maneira condizente as atribuições complexas desenvolvidas por esses profissionais da Segurança Pública, justamente esses mesmos abnegados agentes, escrivães e papiloscopistas.

O Projeto de Lei (PL) 6493, de autoria do Poder Executivo que dispunha sobre a organização e o funcionamento da atividade, foi retirado pelo Governo Federal em 2015. A criação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), em 2018, também não trouxe qualquer esclarecimento sobre o organograma, a carreira e as atribuições dos policiais federais.

Apesar de ser exigido via concurso público o nível superior para ingressar em todos os cargos da Polícia Federal desde 1996, até hoje as atribuições são regidas pela Portaria nº 523 de 1989, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, que traz em seu texto funções defasadas e aquém das atividades realmente desenvolvidas.

As categorias estão discutindo internamente uma nova minuta de Projeto de Lei, mas esta precisa ser apresentada ao Congresso Nacional pelo Poder Executivo, já que se trata de uma mudança na Lei Orgânica. Esta definição garante não apenas os direitos dos agentes, escrivães e papiloscopistas, como também assegura que a sociedade receberá uma atuação de segurança mais organizada, capacitada e administrada sob as circunstâncias adequadas.

Uma providência fundamental para corrigir as mazelas que ainda permeiam o trabalho dos Policiais Federais, cujo retorno deverá refletir positivamente na produtividade e na qualidade, de maneira a resgatar a autoestima dos policiais e proporcionar uma segurança pública mais eficiente para a população. Um erro histórico que deve ser corrigido o quanto antes pelo novo presidente da República.

Hélio de Carvalho Freitas Filho
Vice-presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES)

 


Fonte: Sinpef-ES


    NOTÍCIAS

    Nota de Repúdio ao PL 7.596/2017 (Lei de Abuso de Autoridade)

    Brasília, 16/08/2019 – A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) repudia a aprovação considerada “surpreendente” do Projeto de Lei 7.596/2017, que define os crimes de abuso de autoridade. Na avaliação da Fenapef, a matéria é, no geral, um retrocesso, com a clara finalidade de intimidar agentes públicos responsáveis pelas investigações; principalmente em crimes d...

    Aberta inscrição para Prêmio Policiais Federais de Jornalismo

    Estão abertas as inscrições para a terceira edição do Prêmio Policiais Federais de Jornalismo. Os jornalistas que queiram concorrer devem inscrever até três trabalhos, individuais ou realizados em parceria, pelo site www.premiopoliciaisfederais.com.br. O prazo é  até o dia 30 de agosto de 2019.   As reportagens precisam ter sido publicadas no período entre 1º de agosto de 2018 a 31 de julho de 2019. A ini...

    Tráfico de pessoas: um perigo que ainda ronda entre nós

    (Artigo publicado no jornal A Tribuna no dia 08/08/2019. Autor: Eduardo de Moraes Souto, policial federal e diretor Jurídico do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo)   Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) consideram haver cerca de dois milhões e meio de vítimas de tráfico de seres humanos. Este é um assunto de grande relevância mundial, pois criminosos submetem pessoas como mercadorias ...

    Claudilene e Lucimei: décadas de dedicação ao Sinpef-ES

    Quem busca os serviços e o apoio do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) certamente já conversou e foi atendido com eficiência e simpatia por Claudilene da Penha Braga e Lucimei Campos do Couto. Ambas fazem parte da história da instituição há 20 e 25 anos, respectivamente.   São décadas de dedicação e experiência que contribuíram para as conquistas da categoria nas dif...

    Policiais federais articulam no Senado mudanças na Reforma

    Com informações da Fenapef   Após a aprovação nesta quarta-feira (07), em segundo turno na Câmara dos Deputados, da PEC 06 (Reforma da Previdência), a Fenapef e sindicatos filiados iniciaram nova empreitada, desta vez no Senado Federal, em busca de apoio dos parlamentares para alterações no texto aprovado na Câmara, e que, na visão dos representantes sindicais, materializa um imenso retrocesso nas regras atuais de a...

    Comunicamos o falecimento de nosso ex-presidente Ivano Rogério

    É com pesar que o Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) recebe a notícia do falecimento de seu ex-presidente Ivano Rogério Leal Horácio, que esteve à frente da instituição entre 1993 e 1996, segunda diretoria do sindicato. Na primeira, ele foi diretor jurídico, tendo ampla história de dedicação e participação nas vitórias da instituição e das conquistas ...

    Sinpef presente no 13° Fórum Brasileiro de Segurança Pública

    Com o objetivo de debater e buscar soluções efetivas para garantir mais segurança aos cidadãos, policiais, professores, sociólogos e representantes da sociedade civil de todo o País se reuniram no 13º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), ocorrido de 31 de julho a 2 de agosto em João Pessoa, Paraíba. Os capixabas Marcus Firme (diretor parlamentar da Fenapef e presidente do Sinpef-ES) e Fabricio ...

    Artigo: Por que não disse o último adeus?

    Por Hélio de Carvalho Freitas Filho, agente de Polícia Federal e vice-presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo   Os anos passam, às vezes mais rápido do que desejamos, outras mais devagar do que esperamos, mas cada um de nós sempre acumula lembranças boas ou ruins, construindo nossa própria memória. Assim, deixamos passar alguns momentos que jamais poderão ser repetidos,...

    APF faz palestra sobre controle de produtos químicos na USP

    O Agente de Polícia Federal (APF) Gismar Pinheiro Junior esteve em São Paulo a convite da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP para palestrar sobre o tema "Compra, Guarda e Uso de Produtos Químicos Controlados pela Polícia Federal: Legislação e Normas". Foi durante o curso Princípio e Técnicas da Plastinação de Peças Anatômicas do Programa de Pós-graduação em Anatomia do...

    Policiais federais desenvolvem projeto de futebol para jovens

    Dia 19 de julho é o Dia Nacional do Futebol. Um esporte que é, indiscutivelmente, a maior paixão do brasileiro. O fascínio pelo time do coração, a emoção do gol e o encantamento pelo drible perfeito seduzem pessoas de todas as idades. Mexe também com o sonho de jovens que almejam a carreira de jogador e, consequentemente, com a mudança da dura realidade imposta nas comunidades mais carentes.   O projeto Capixaba Institu...

    Clique aqui para exibir mais notícias