Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

UM NOVO MODELO DE POLÍCIA PARA O BRASIL






A POLÍCIA FEDERAL
SOMOS NÓS!

06/04/2017

ENTIDADES QUE REPRESENTAM POLICIAIS NO ES CRITICAM DECISÃO DO STF

Para presidentes de sindicatos e associações de classe, determinação do supremo dificulta ainda mais a luta das categorias em conseguir melhores condições de trabalho.

 

Rodrigo Araújo

Redação Folha Vitória

 

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir que policiais de todo o país realizem greve não foi bem recebida por sindicatos e associações que representam a classe policial no Espírito Santo. Presidentes dessas entidades consideram que a decisão dificulta ainda mais a luta das categorias em conseguir melhores condições de trabalho.

 

O presidente da Associação dos Investigadores da Polícia Civil (Assinpol), Antônio Fialho Garcia Júnior, classificou como "absurda" a decisão do Supremo. Segundo ele, a greve é uma importante ferramenta dos trabalhadores para fazer valer seus direitos.

 

"Se não podemos protestar, como vamos reivindicar nossos direitos? Sem greve ficamos reféns do Estado, que vai poder decidir quando e como vai querer fazer nossa reposição salarial. Nós já estamos há três anos sem reposição. Se o Estado reconhece que somos tão importantes, porque não garante um padrão para reposição salarial?", questiona.

 

De acordo com Fialho, entidades de todo o Brasil que representam os policiais civis - uma das categorias diretamente afetadas com a decisão desta terça-feira - farão o que for possível para tentar reverter essa decisão. 

"Aprendi que ordem absurda não se cumpre. Vamos fazer de tudo para tentar reverter essa decisão. Vamos, através das entidades nacionais que representam os policiais civis, denunciar o Brasil, já que muitos dos nossos direitos também não são respeitados. Todos os trabalhadores têm direito de reivindicar, isso está previsto na Constituição. Mas os ministros do STF se posicionaram acima da Constituição para atender a algum tipo de interesse", protestou.

 

Já o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES), Marcus Firme dos Reis, reconhece ser inviável qualquer tentativa de reverter a decisão do STF e diz que a categoria vai buscar outras formas de buscar os seus direitos.

 

"Acho lamentável esse entendimento do STF. Ninguém gosta de fazer greve e acho que ela deve ser o último recurso a ser utilizado pelo trabalhador, mas é uma ferramente importante para buscarmos nossos direitos. Mas, por outro lado, não é a única forma de reivindicação, portanto vamos buscar outras alternativas", garantiu.

 

Apesar de reconhecer a decisão do STF, os policiais federais do Espírito Santo e de todo Brasil se reuniram nesta quarta-feira e decidiram, de forma unânime, pelo estado de greve até a apresentação do relatório da comissão especial, que analisa o texto da PEC 287 seja apresentado. A decisão foi tomada durante assembleias realizadas em frente às superintendências da Polícia Federal em todo o país.

 

Polícia Militar

 

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Espírito Santo (Assomes), major Rogério Fernandes Lima, ressaltou que a decisão desta quarta-feira não afeta os policiais militares, já que a categoria já era proibida de se sindicalizar e realizar greves. 

 

No entanto, ele vê com bons olhos a determinação do mesmo STF de tornar obrigatória a participação do poder público em mediação instaurada pelos órgãos classistas das carreiras da segurança pública.

 

"Precisamos ver a eficácia dessa decisão de obrigar o governo a sentar e negociar com as entidades. Como o STF vai dar concretude a isso, de obrigar o Estado a adotar essa postura? Isso precisa ficar bem claro, até para que o governo tenha a consciência de que precisa sentar à mesa e apresentar soluções para nossas demandas", frisou.

 

Já o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Espírito Santo (ACS-ES), sargento Renato Martins Conceição, lembrou que a decisão do Supremo não foi unânime - o placar ficou em 7 a 3 para a proibição da greve - e que alguns ministros entendem que essa decisão é errada. 

 

"Percebi, principalmente no voto do ministro Alexandre de Morais (que votou a favor da proibição da greve), um tom muito mais político do que técnico e isso é preocupante. O governo tem que enxergar as corporações policiais com a mesma importância dos demais órgãos. A lei não é suficiente para se evitar uma revolta. O que a impede é um tratamento respeitoso com as instituições policiais", ressaltou.

 

A reportagem também entrou em contato com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) cobrando um posicionamento do Governo do Estado sobre a decisão do STF, mas não houve retorno por parte do órgão até a noite desta quarta-feira.

 


Fonte: Folha Vitória


    NOTÍCIAS

    Policial Federal lança livro sobre a segurança pública brasileira

    Classificado por juristas e especialistas em Segurança Pública como “inovador” e “primoroso trabalho sobre o tema”, o estudo científico desenvolvido pelo Agente de Polícia Federal e mestre em Direito Processual, Roberto Antônio Darós, já está à venda no site da editora Juruá.   O livro, intitulado Segurança Pública – O Novo Pacto Reformista da Sociedade Brasileira na Estrutura&...

    Sinpef-ES e Transparência Capixaba lotam sessão especial do filme sobre a Lava Jato

    O Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) e a Transparência Capixaba realizaram na última segunda-feira, 11 de setembro, uma sessão de cinema especial para exibir o filme “Polícia Federal – A Lei é para Todos”, que conta a história dos bastidores da Lava Jato. Reunindo mais de 300 pessoas no Kinoplex do Shopping Praia da Costa, em Vila Velha, o evento teve a presença de policiais federais, autoridades...

    MCEE se posiciona contra propostas de Reforma Política

    MCEE se posiciona contra propostas de Reforma Política apresentadas pelo Congresso Nacional   O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral no Espírito Santo (MCCE) divulga nota se posicionando contra as propostas de Reforma Política que vêm sendo conduzidas pelo Congresso Nacional. De acordo com a entidade, os deputados federais e senadores estão defendendo os interesses próprios em projetos que não espelham o anseio da ...

    Sinpef-ES passa a integrar organização internacional

    O presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) e Diretor Parlamentar da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Marcus Firme dos Reis, participou, nesta quarta e quinta-feira, 26 e 27 de julho, da assembleia geral de 2017 da Organização Internacional de Policiais de Língua Portuguesa (OIP), vinculada à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). O evento ocorreu na sede da CPLP, loc...

    Representantes do Sinpef-ES participaram do 11º Encontro do Fórum de Segurança Pública

    O presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES), Marcus Firme dos Reis, e o vice-presidente, Hélio de Carvalho Freitas Filho, participaram do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que ocorreu na última semana, em São Paulo. O evento teve como tema central “Reforma e Modernização das Instituições Policiais”, contando com a presença de pesquisadores, ...

    NOTA MCCE

    Sinpef-ES e demais entidades do MCEE se posicionam contra destinação de cerca de R$ 6 bilhões para Fundo Eleitoral   O Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) e as demais entidades que integram o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral no Espírito Santo (MCCE) divulgaram nota se posicionando contra a possibilidade de destinação de cerca de R$ 6 bilhões para o Fundo Eleitoral do pleito de...

    Um novo modelo de Polícia para o Brasil

    Luís Boudens e Felipe Santa Cruz saem em defesa de um novo modelo de Polícia para o Brasil.   Em artigo publicado no dia 30 de junho deste ano na Folha de S. Paulo, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, e o mestre em Direito e Sociologia pela Universidade Federal Fluminense e presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Rio), Felipe Santa Cruz, traçam o que seria, no entender dos dois ...

    NOTA SINPEF/ES

    Sinpef-ES e demais entidades do MCEE alertam para risco de aprovação pelo Tribunal de Contas de prejulgado sobre terceirização de fiscalização tributária.   O Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) manifesta preocupação com o risco de precarização do serviço público caso aprovado pelo Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCEES) o incidente de prejulgado nº...

    PF prende no Estado membro de grupo internacional de pedofilia na web

    A Polícia Federal deflagrou no Espírito Santo, na manhã desta quarta-feira (05), a operação Save, de combate ao compartilhamento de fotos e vídeos de exploração sexual de crianças. Seis homens foram presos em flagrante por posse dessas imagens. Eles também são suspeitos de espalhar esses arquivos pela internet.   Um dos presos era membro de um grupo internacional de WhatsApp desarticulado pela Interpol da Es...

    MCCE é contra projeto de lei que prevê uso de royalties para custear prefeituras

    O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral no Espírito Santo (MCCE), do qual o Sindicato dos Policiais Federais do Espírito Santo (Sinpef-ES) é integrante, se colocou contra o Projeto de Lei (PL) 238/2017, encaminhado pelo governador Paulo Hartung para a Assembleia Legislativa. O PL pede autorização para que, assim como aconteceu em 2016, os municípios capixabas possam continuar usando em despesas correntes até 60% dos recur...

    Clique aqui para exibir mais notícias